Educação concluiu Formação Continuada em Educação Especial 2017

Início Educação concluiu Formação Continuada em Educação Especial 2017

Educação concluiu Formação Continuada em Educação Especial 2017

Autor: Gerente Comunicação

Educação concluiu Formação Continuada em Educação Especial 2017

Aconteceu, na tarde da última sexta-feira (10), a última Formação da Inclusão deste ano. O aprofundamento tem um olhar clínico voltado para especialidades da saúde, através da equipe multiprofissional que trabalha em parceria com a Educação Inclusiva do nosso município. Cerca de 60 profissionais de apoio da inclusão participam da Formação Continuada. O objetivo é […]

13/11/2017 14h23 Atualizado há 5 anos atrás

Aconteceu, na tarde da última sexta-feira (10), a última Formação da Inclusão deste ano. O aprofundamento tem um olhar clínico voltado para especialidades da saúde, através da equipe multiprofissional que trabalha em parceria com a Educação Inclusiva do nosso município.

Cerca de 60 profissionais de apoio da inclusão participam da Formação Continuada. O objetivo é atender os anseios dos professores da rede regular de ensino em obter informações acerca da inclusão dos alunos com deficiência, com dificuldades de aprendizagem e com altas habilidades ou superdotação.

“Hoje nós encerramos este ciclo para dar o suporte a toda a nossa classe de educadores, para que eles vejam a Educação Inclusiva com um olhar diferenciado e para que não tenham dificuldades em sala de aula, sendo sempre renovados e valorizados. Essa é uma das grandes preocupações do secretário de Educação, Claudemir Venceslau, e do prefeito Severino Otávio”, destacou Edvane Neves, psicopedagoga e coordenadora da Educação Inclusiva do município. Ela afirmou ainda que o intuito é de seguir com este trabalho nos próximos anos.

“Ser apoio é facilitar para que os nossos alunos com deficiência consigam atingir os objetivos, executando qualquer atividade através da sua inserção no meio social e escolar. Eu gosto muito da oportunidade de trabalhar com isso e cresci bastante como pessoa desde o início dessa experiência única”, afirmou Paula Bezerra, profissional de apoio da Creche CEMAIC.

“As pessoas costumam dizer que quem ama cuida, porém, na realidade, quem cuida é que passar a amar. No entanto, precisamos ter muita cautela nesta forma de cuidar. É extremamente necessário que não seja um cuidado que escravize, gere dependência, mas, sim, que promova autonomia, liberdade e crescimento pessoal. Esse é o tema da nossa reflexão de hoje”, destacou a monitora Maria Auxiliadora Gomes, doutora e psicanalista.


Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade